Seminário Presbiteriano do Norte (SPN): Mais de cem anos de um passado presente

 

por José Roberto de Souza

Nas leituras feitas a partir dos diários e cartas das missões norte-americanas, e dos seus missionários que chegaram no Brasil em meados do século XIX, percebe-se que a educação servia como estratégia missionária. A introdução da educação protestante na sociedade brasileira deu-se concomitantemente à pregação dos primeiros missionários, associada com a organização das primeiras igrejas que, já se implantaram também as escolas paroquiais. Isso sem contar que antes de surgirem os salões de culto, já funcionavam as escolas nas casas particulares, às vezes do próprio pastor. Em alguns casos, os pastores não só pregavam o Evangelho, mas ajudavam na educação desses novos convertidos. Além da alfabetização, posteriormente, alguns que se destacavam ou demonstravam interesses eram instruídos na língua inglesa, francesa, arte literária, ciências, recitação de poesia em português.

Imagem história2

Fachada do Seminário Presbiteriano do Norte.

 

Muitos desses novos convertidos se tornaram catedráticos, gramáticos, médicos e demais profissionais. Diante desse contexto os missionários perceberam a importância e necessidade de formar uma liderança local que pudesse contribuir na propagação do Evangelho. Portanto, os seminários teológicos seria a melhor das opções para preparar os jovens que demonstravam vocação para o ministério pastoral. Surge nesse momento dois seminários. O Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, tendo os cuidados da Assembleia Geral, e o apoio da Missão Central do Brasil (CBM – Central Brazil Mission), ligada à Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América (PCUSA). O outro por sua vez, foi o Seminário Evangélico do Norte, em Recife, tendo os cuidados e a administração do Sínodo Setentrional, o qual funcionava em regime de cooperação com outras denominações evangélicas (esse foi o motivo pelo qual foi chamado de “evangélico” em vez de “presbiteriano”, pois deveria ter um caráter interdenominacional) esse, tinha o apoio da Missão Norte do Brasil (NBM – North Brazil Mission), ligada à Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUS).
Um detalhe interessante, em relação a divisão e nomenclatura de Sul e Norte, tem a ver com a Guerra Civil dos Estados Unidos, ocorrida entre o Norte e o Sul (1861-1865). Essa divisão do presbiterianismo norte-americano acabou influenciando a forma utilizada para se definir o campo a ser alcançado no Brasil. Mesmo antes de ser oficializado pela Assembleia Geral, em 1924, o Seminário do Norte já funcionava e havia sido recebido como órgão de educação teológica do Presbitério de Pernambuco do Norte do Brasil (PPNB) desde 1903. Nesse ano o Presbitério resolveu oficializar a escola teológica de Garanhuns como seminário presbiteral. A escola teológica surgiu como resultado da visão do missionário George William Butler que convidou o Rev. Martinho de Oliveira para lançar as bases de uma escola teológica em Garanhuns.
Foi somente em 1948 que a Comissão Executiva do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil (CE-IPB) resolveu assumir definitivamente o Seminário do Norte como órgão exclusivo de educação teológica da denominação no norte do Brasil, e foi nesse momento que passou a ser chamado de Seminário Presbiteriano do Norte (SPN).
O SPN teve inúmeras fases e seus principais contribuintes: Idealização (1895 a 1899), o Dr. G. Butler é o principal nome dessa época. Embrionária (1899 a 1903), Martinho de Oliveira além da sua importância para esse momento, será o contribuinte em lançar as bases para a criação da escola teológica. Seminário Presbiteral (1903 a 1919), nesse período surgem dois importantes nomes, o Dr. George E. Henderlite, que após a morte de Martinho de Oliveira, assumiu e manteve a escola. Já o outro importante nome é o do Rev. Jerônimo Gueiros, sendo esse o grande defensor pela educação teológica no Norte do Brasil. Seminário Sinodal (1922 a 1948), o grande personagem é o Rev. Antônio Almeida, esse tem a sua importância pelas buscas para a manutenção do Seminário. A última fase é de Exclusividade Denominacional (1948 em diante).
Atualmente o Seminário Presbiteriano do Norte (SPN) possui uma área de 10.852 m². Área completamente arborizada. Está localizado num dos bairros mais requisitados da cidade do Recife. Possui no seu campus um internato para solteiros, uma excelente quadra de esportes, duas confortáveis residências ocupadas pelo diretor e por um professor.
Dispõe ainda de alojamentos para visitantes, uma capela climatizada, assim também as salas de aulas. Recentemente o Edif. Samuel Falcão foi totalmente reformado. O SPN, disponibiliza aos professores e alunos, notebook e data shows, para que possam ser usados nas aulas. Possui uma biblioteca com aproximadamente quinze mil volumes (livros e periódicos). Um prédio de administração, tendo constantemente funcionárias para atendimentos. Um refeitório com funcionária, que possibilita ao alunado interno e aos funcionários uma maior comodidade. Próximo do seu campus o SPN ainda tem para oferecer, um prédio para alunos casados.
É certo que o SPN na condição de Casa de Profetas tem como objetivo preparar os vocacionados para um melhor serviço no ministério pastoral. Porém, preocupado também, em novos campos para esses futuros pastores, o SPN fez parceria com a Junta de Missões Nacionais (JMN), e algumas igrejas locais/Recife, para a plantação de igrejas na região metropolitana do Recife e interior do estado, dentro daquilo que ficou conhecido como sendo: Laboratório de Igrejas. O SPN tem participado diretamente do Projeto Despertando Vocações. Esse projeto tem sido coordenado pelo Plano Missionário Cooperativo (PMC), com apoio da Junta de Educação Teológica (JET), e dos seminários da IPB. Nesse projeto os alunos, juntamente com alguns pastores/professores/diretores realizam um ciclo de três viagens missionárias de aproximadamente quinze dias, no período de férias, dando apoio a trabalhos missionários ali plantados.
O SPN realizou aqui em Recife nos dias 17-19 de maio de 2012, o seu primeiro Encontro da Fé Reformada, uma realização do SPN em parceria com a JET, e o Encontro da Fé Reformada de Manaus. O segundo foi realizado nos dias 5-7 de junho/2013, e recentemente realizou o terceiro.
Atualmente o SPN oferece os seguintes cursos:

I. Bacharel em Teologia
O curso de Bacharel em Teologia oferece ênfase na capacitação teológica e ministerial. O elenco das disciplinas curriculares produz os fundamentos para uma ação pastoral sadia e equilibrada. No último ano o aluno é acompanhado e orientado na elaboração de uma monografia de qualidade que reflita a sua formação teológica e sua capacidade acadêmica adquirida. O curso de graduação em teologia está disponível no turno noturno em 5 (cinco) anos e diurno em 4 (quatro) anos. O ingresso no curso de teologia é através do Vestibular Unificado da IPB.

II. Pós Graduação:

a) Mestrado em Teologia (Stricto Sensu) objetiva uma melhor formação acadêmica, de ministros do Evangelho, bem como dos professores de teologia, oferecendo um curso que tem por finalidade dar ao aluno um aprofundamento de pesquisa teológica na sua área específica; capacitando o aluno, para que o mesmo venha atuar com maior segurança no magistério teológico; pretende ainda estimular pastores ao aperfeiçoamento teológico, possibilitando assim um ministério mais eficaz e frutífero. O mestrado está indisponível no momento para novas turmas.

b) Especialização (Lato Sensu) em Teologia Exegética em Antigo e Novo Testamento. O Curso é oferecido às pessoas que possuem Bacharel em Teologia, como também aos portadores de diploma (reconhecido pelo MEC). Serão oferecidos sete módulos. O corpo docente é composto de doutores e mestres.

III. Ministerial em Teologia e Missão
Este curso visa suprir a carência da preparação de líderes e missionários, bem como de oficiais nas igrejas locais.

1. Este curso será oferecido a qualquer pessoa membro de igreja evangélica com o ensino médio completo;
2. O CMT será oferecido no período noturno e diurno aos alunos que não são candidatos ao sagrado ministério e nem desejam ser pastores, mas que consideram o aperfeiçoamento ministerial uma necessidade;
3. A grade curricular do CMT constará das disciplinas contidas no currículo normal do Curso de Bacharel em Teologia, considerado como nível básico até o terceiro ano do curso noturno e, ainda em estudo os anos pelo curso diurno;
4. Os alunos que após concluírem o CMT desejarem fazer o curso de Bacharel em Teologia, poderão, sendo aprovados no vestibular unificado da IPB, convalidando as disciplinas pagas anteriormente no CMT.

IV. Curso Livre Abrangente (6 áreas):

Este curso tem a finalidade de capacitar a liderança da Igreja local, objetivando com isso um melhor apoio pastoral, bem como um maior desenvolvimento na vida cristã. São oferecidas seis matérias (módulos): Hermenêutica, Ed. Cristã, Ed. Infantil, Liderança, Pregação e Teologia Básica.

V. Projetos para o Futuro ( a partir de 2009):
a) Curso de Música (Nível Médio)
b) EAD (Ensino a Distância)

Gostaria de concluir este artigo relembrando um fato histórico. Conta-se que quando o Rev. Martin Luther King Jr. foi assassinado em 04 de abril de 1968, um dos seus amigos teria afirmado que a bala que tirou a sua vida tinha falhado em seu propósito, pois, os seus sermões passaram a ser ouvidos, bem mais do que quando ele estava vivo. Lembrei deste fato, ao reler a história do SPN, especificamente o momento do falecimento do Rev. Martinho de Oliveira em 1903. Pois, com a sua morte, a preocupação de muitos, era com o futuro do SPN. Porém, feliz foi o Dr. Henderlite com a sua afirmação, a qual foi relatada pelo Rev. Júlio Andrade Ferreira:

A morte de Martinho, em 1903, teria coincidido com a morte do incipiente Seminário, se não fora a abnegação e heroísmo de Dr. Henderlite que, no meio do desalento produzido pela morte daquele que dera corpo e alento ao sonho do Dr. Butler, proferiu, na Igreja de Garanhuns, um belo e animador sermão, que passou à história notabilizado pela frase: Morreu Martinho, mas não morreu o Seminário!

O SPN completou recentemente 115 anos. É denominado de Casa de Profetas. E tem sido! Um lugar que tem experimentado visivelmente a bondosa graça de Deus, e como fruto dessa graça, tem servido no preparo de obreiros e servos do Senhor, os quais conhecidos ou no anonimato, tem servido a Deus na Sua seara. Tudo isso nos faz lembrar que: “Até aqui nos ajudou o Senhor.” (I Sm.7:12).

José Roberto de Souza é Pastor da IP do Ibura UR 1 (Recife-PE); Professor e Coord. do Deptº de História da Igreja no Seminário Presbiteriano do Norte (SPN); Mestre em Teologia e História (SPN); Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP); Especialista em História da Religião e da Arte pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); Bacharel em Teologia pelo SPN e pela UNICAP; E-mail-: revjoseroberto@gmail.com.

One thought on “História do SPN

Leave a Reply

Your email address will not be published.